Sheep 4.0

Projectos / Investigação
Programas de cofinanciamento do projecto


O projecto Sheep 4.0 tem como objectivo desenvolver um modelo de optimização para a produção de ovinos de leite, com base na utilização de ferramentas da indústria 4.0 e da modelação científica. Como resultado pretende-se minimizar a utilização de concentrado e as emissões de gases com efeito de estufa por litro de leite.

A pecuária intensiva (baseada em concentrados) está a aumentar, juntamente com as preocupações sobre o impacto ambiental e o bem-estar animal. As pastagens permanentes semeadas biodiversas (PSB), ricas em leguminosas, são uma solução promissora na zona mediterrânea devido à sua elevada produtividade e teor proteico. Contudo, têm uma produtividade espacial, intra e interanual variável e exigem uma fertilização significativa com fósforo. A variabilidade intrínseca das pastagens levou no passado, à passagem da pecuária baseada em pastagens para uma pecuária baseada em concentrados. Mas a indústria 4.0 ao adquirir, processar e analisar quantidades massivas de dados, que caracterizam esta variabilidade, pode permitir alcançar um equilíbrio óptimizado entre pastagens e concentrado.

Ao otimizar a combinação de pastagens ricas em leguminosas com alimentação precisa de concentrado, auxiliado por dados de detecção remota, inteligência artificial e recolha de informação em rede (internet das coisas IoT), o Sheep 4.0 aborda o sector ovino leiteiro através de uma combinação inovadora da indústria 4.0, nomeadamente através de instrumentos de recolha massiva de dados nos animais e nas pastagens, com resultado em processos de modelação científica para maximizar a performance produtiva leiteira com a diminuição da pegada de GEE. A detecção remota (satélite e drone) é utilizada para medir a produtividade das pastagens e o conteúdo nutricional (energia e proteína), permitindo elaborar mapas de fertilização diferenciada com fósforo. O consumo de pastagens é estimado através do movimento e do comportamento dos animais, com base em coleiras de GPS. A modelação do metabolismo animal utiliza a teoria Dynamic Energy Budget (DEB) que permite então uma escolha óptima da quantidade de concentrado e de proteína. A redução do consumo de concentrado e de proteína leva a uma redução dos custos económicos e ambientais (menores impactos no ciclo de vida, redução na produção de metano e redução das emissões de azoto).

Liderado pela Terraprima - Serviços Ambientais, este projecto é um consórcio que dispõe de uma equipa multidisciplinar com experiência e conhecimentos em avaliação da sustentabilidade, indústria 4.0, modelação científica e assistência aos agricultores (Terraprima - Serviços Ambientais); gestão agrícola (Terraprima - Sociedade Agrícola); ecologia e agronomia de pastagens (Instituto Politécnico de Bragança); ciência animal (Instituto Politécnico de Castelo Branco), bem como pecuária sustentável e de precisão.

INFORMAÇÕES GERAIS
Ficha Técnica

Designação

  • Sheep 4.0 – Indústria 4.0 sustentável em ovinos de leite em pastagem

Número do Projecto

  • 069892

Código da operação

  • POCI-01-0247-FEDER-069892

Objectivo principal

  • Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção

  • 5,03% Norte
  • 59,56% Centro
  • 35,41% Alentejo

Entidades beneficiárias

  • Terraprima – Serviços Ambientais, Sociedade Unipessoal, Lda.
  • Terraprima – Sociedade Agrícola, Lda.
  • Instituto Politécnico de Castelo Branco
  • Instituto Politécnico de Bragança

Data de aprovação

  • 13-04-2021

Data de início

  • 01-09-2020

Data de conclusão

  • 30-06-2023

Custo total elegível

  • 912.794,17 €

Apoio financeiro da União Europeia

  • FEDER – 702.268,74 €
Principais Resultados Esperados
  1. Criação de um serviço de produção de mapas de fertilização diferenciada para o fósforo, com recurso a métodos indirectos.
  2. Criação de um serviço de consultoria para explorações agrícolas para otimização da alimentação do rebanho. Inclui: recomendações para a gestão do pastoreio, com base em métodos indirectos; recomendações para a suplementação da alimentação animal, com base na modelação do metabolismo animal. O objectivo é maximizar o uso da pastagem e optimizar a suplementação, atingindo o máximo de leite produzido por unidade de concentrado fornecido (minimizando as emissões de gases com efeito de estufa e o custo por litro de leite).